Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

domingo, 27 de dezembro de 2009

Nunca

Joana canta aqui um êxito de 1951 da autoria de Lupicínio Rodrigues

Nunca, nem que o mundo caia sobre mim
Nem se Deus mandar, nem mesmo assim
As pazes contigo eu farei
Nunca, quando a gente perde a ilusão
Deve sepultar o coração
Como eu sepultei
Saudade, diga a essa moça, por favor
Como foi sincero o meu amor
Como eu a adorei tempos atrás
Saudade, não se esqueça também de dizer
Que você me faz adormecer
Pra que eu viva em paz


quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Vingança

Linda Batista canta o seu maior sucesso, "Vingança", canção composta por Lupícinio Rodrigues no ano de 1951.Na ocasião em que gravou este clip, a cantora estava com 64 anos de idade, viria a falecer apenas 5 anos depois.

Eu gostei tanto
Tanto quando me contaram
Que lhe encontraram
Chorando e bebendo
Na mesa de um bar
E que quando os amigos do peito
Por mim perguntaram
Um soluço cortou sua voz
Não lhe deixou falar
Ai, mas eu gostei tanto
Tanto quando me contaram
Que tive mesmo que fazer esforço
Pra ninguém notar
O remorso talvez seja a causa
Do seu desespero
Você deve estar bem consciente
Do que praticou
Ai, me fazer passar essa vergonha
Com um companheiro
E a vergonha
É a herança maior que meu pai me deixou
Mas enquanto houver força em meu peito
Eu não quero mais nada
Só vingança, vingança, vingança
Aos santos clamar
Você há de rolar como as pedras
Que rolam na estrada
Sem ter nunca um cantinho de seu
Pra poder descansar
Você há de rolar como as pedras
Que rolam na estrada
Sem ter nunca um cantinho de seu
Pra poder descansar

domingo, 13 de dezembro de 2009

Divina dama

Suas músicas foram gravadas por muita gente: Nara Leão, Francisco Alves, Ney Matogrosso, Gal Costa, Cyro Monteiro, Paulinho da Viola, entre outros.

Mas ninguém superou o Cartola na interpretação das próprias composições.

Esta música era considerada pelo compositor como sua melhor e mais acabada obra, fruto de inspiração, nascida de uma dança num baile de carnaval. Cartola teria dançado com uma dama a noite toda, e ao final do baile, descoberto que ela era noiva de outro


Tudo acabado
E o baile encerrado
Atordoado fiquei
Eu dancei com você Divina Dama
Com o coração queimado em chama

Fiquei louco
Pasmado por completo
Quando me vi tão perto
De quem tenho amizade
Na febre da dança
Senti tamanha emoção
Devorar-me o coração
Divina Dama

Quando eu vi
Que a festa estava encerrada
E não restava mais nada de felicidade
Vinguei-me nas cordas da lira de um trovador
Condenando o teu amor
Tudo acabado.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Hasta siempre comandante Che Guevara

Aprendimos a quererte
Desde de la histórica altura
Donde el sol de tu bravura
Le puso cerco a la muerte.

Aquí se queda la clara,
La entrañable transparencia,
De tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

Vienes quemando la brisa
Con soles de primavera
Para plantar la bandera
Con la luz de tu sonrisa.

Aquí se queda la clara,
La entrañable transparencia,
De tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

Tu mano gloriosa y fuerte
Sobre la historia dispara
Cuando todo santa clara
Se despierta para verte.

Aquí se queda la clara,
La entrañable transparencia,
De tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

Seguiremos adelante
Como junto a ti seguimos
Y con Cuba te decimos:
Hasta siempre comandante.

Aquí se queda la clara,
La entrañable transparencia,
De tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

sábado, 5 de dezembro de 2009

El derecho de vivir en paz

Vitor Jara, nascido numa família de camponeses, tornou-se referência internacional da música de protesto. Foi assassinado barbaramente em 16 de Setembro de 1973, em Santiago, nos primeiros dias de repressão que se seguiram ao golpe de estado de Augusto Pinochet contra o governo democraticamente eleito do presidente Salvador Allende, ocorrido em 11 de setembro daquele mesmo ano.

Leccionava Jornalismo na Universidade do Chile, e participava de reuniões com os professores da Universidade (maioria comunista) e participava assiduamente com a Unidade Popular em protestos e shows beneficentes.

El derecho de vivir
poeta Ho Chi Minh,
que golpea de Vietnam
a toda la humanidad.
Ningun cañon borrara
el surco de tu arrozal.
El derecho de vivir en paz.

Indochina es el lugar
mas alla del ancho mar,
donde revientan la flor
con genocidio y napalm;
la luna es una explosion
que funde todo el clamor.
El derecho de vivir en paz.

Tio Ho, nuestra cancion
es fuego de puro amor,
es palomo palomar
olivo de olivar
es el canto universal
cadena que hara triunfar,
el derecho de vivir en paz.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Eu sonhei que tu estavas tão linda

Eu sonhei que tu estavas tão linda
Numa festa de raro esplendor,
Teu vestido de baile lembro ainda
Era branco, todo branco, meu amor.

A orquestra tocava valsas dolentes,
Tomei-te aos braços, fomos dançando, ambos silentes
E os pares que rodeavam entre nós,
Diziam coisas, trocavam juras a meia voz.

Violinos enchiam o ar de emoções
E de desejos, uma centena de corações
Pra despertar teu ciúme, tentei flertar alguém,
Mas tu não flertaste ninguém

Olhavas só para mim,
Vitórias de amor cantei,
Mas foi tudo um sonho
Acordei

Caso não consiga ver o clip clicar ≤≤≤≤≤≤≤≤ aqui

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

J aime

J'aime quand le vent nous taquine
Quand il joue dans tes cheveux
Quand tu te fais ballerine
Pour le suivre à pas gracieux
J'aime quand tu reviens ravie
Pour te jeter à mon cou
Quand tu te fais petite fille
Pour t'asseoir sur mes genoux
J'aime le calme crépuscule
Quand il s'installe à pas de loup
Mais j'aime a espérer crédule
Qu'il s'embraserait pour nous
J'aime ta main qui me rassure
Quand je me perds dans le noir
Et ta voix elle murmure
De la source de l'espoir
J'aime quand tes yeux couleur de brume
Me font un manteau de douceur
Et comme sur un coussin de plumes
Mon front se pose sur ton cœur



Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>>> aqui


sábado, 28 de novembro de 2009

Alguém como tu

Dick Farney, nome artístico de Farnésio Dutra e Silva foi um cantor, pianista e compositor brasileiro.

Começou a tocar piano ainda na infância, quando aprendia música erudita com o pai,e enquanto a mãe lhe ensinava canto.

Nasceu a 14 de Novembro de 1921 e faleceu em 4 de Agosto de 1987

Alguém como tu
Assim como tu, eu preciso encontrar
Alguém sempre meu
De olhar como o teu
Que me faça sonhar

Amores eu sei
Na vida eu achei e perdi
Mas nunca ninguém desejei
Como desejo a ti

Se tudo acabou
Se o amor já passou
Há de o sonho ficar
Sozinho estarei
E alguém eu irei procurar

Eu sei que outro amor posso ter
E um novo romance viver
Mas sei que também
Assim como tu
Mais ninguém

Se tudo acabou
Se o amor já passou
Há de o sonho ficar
Sozinho estarei
E alguém eu irei procurar

Eu sei que outro amor posso ter
E um novo romance viver
Mas sei que também
Assim como tu
Mais ninguém

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>> aqui

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Manuela

Ah, gli han dotto chè la piu
Bella di Barcelona
L'ha vista gettar lo scialle giù nell' arena
Ah, di quando l'hamesso in pena
La catalana :
Singhiozza la sua chitarra nel chiar di luna
Manuela, Manuela
Se nelle tua casa moresca tu stai cosi sola
tu sola
Manuela
Accogli i sospirie rispondicon una parola :
Amore ! Amore !
Non senti ch'io voglio donarti per sempre
Il mio cuore
Manuela, oh Manuela
Sul raso turchino dei sogni c'è scritto Manuela
Ah ! Ah ! Ah !


Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>< aqui

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Marina

Rocco Granata, nascido em 16 de agosto de 1938, é um cantor belga, nasceu em Figline Vegliaturo, Calabria, Itália meridional, mas seus pais emigraram para a Bélgica, quando ele tinha dez anos.



Mi sono innamorato di Marina
una ragazza mora ma carina
ma lei non vuol saperne del mio amore
cosa faro' per conquistarle il cuor.
Un girono l'ho incontrata sola sola,
il cuotre mi batteva mille all'ora.
Quando le dissi che la volevo amare
mi diede un bacio e l'amor sboccio'...

Marina, Marina, Marina
Ti voglio al piu' presto sposar
Marina, Marina, Marina
Ti voglio al piu' presto sposar

O mia bella mora
no non mi lasciare
non mi devi rovinare
oh, no, no, no, no, no...


Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>>> aqui


sábado, 21 de novembro de 2009

Você passa eu acho graça

Clara Nunes uma força da música, infelizmente cedo desaparecida

Quis você pra meu amor
E você não entendeu
Quis fazer você a flor
De um jardim somente meu
Quis lhe dar toda ternura
Que havia dentro de mim
Você foi a criatura
que me fez tão triste assim

Ah, e agora, você passa,
eu acho graça
Nessa vida tudo passa
E você também passou
Entre as flores, você era a mais bela
Minha rosa amarela
Que desfolhou, perdeu a cor

Tanta volta o mundo dá
Nesse mundo eu já rodei
Voltei ao mesmo lugar
Onde um dia eu encontrei
Minha musa, minha lira,
minha doce inspiração
Seu amor foi a mentira
Que quebrou meu violão

Ah, e agora, você passa,
eu acho graça
Nessa vida tudo passa
E você também passou
Entre as flores, você era a mais bela
Minha rosa amarela
Que desfolhou, perdeu a cor

Seu jogo é carta marcada
Me enganei, nem sei porquê
Sem saber que eu era nada
Fiz meu tudo de você
Pra você fui aventura
Você foi minha ilusão
Nosso amor foi uma jura
Que morreu sem oração

Ah, e agora, você passa,
eu acho graça
Nessa vida tudo passa
E você também passou
Entre as flores, você era a mais bela
Minha rosa amarela
Que desfolhou, perdeu a cor

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Serenata do adeus

Clara Nunes já faleceu há 26 anos. Foi com este tema de Vinicius de Morais, gravada anteriormente por Elizeth Cardoso. que ela venceu a etapa mineira do concurso "A Voz de Ouro ABC. A partir daí, Clara Nunes começou a cantar na Rádio Inconfidência de Belo Horizonte. Durante três anos seguidos foi considerada a melhor cantora de Minas Gerais.

Nunca mais parou o êxito e a sua ascensão no mundo da música brasileira, até que aos 39 anos, uma aparentemente simples cirurgia de varizes, que acabou por uma reacção alérgica a um componente do anestésico, numa paragem cardíaca e depois na madrugada de 2 de abril de 1983 - um Sábado de Aleluia -, Clara Nunes entrou oficialmente em óbito , vítima de um choque anafiláctico

Ai,a lua que no céu surgiu
Não é a mesma que te viu
Nascer nos braços meus
Cai, a noite sobre o nosso amor
E agora só restou do amor
Uma palavra :Adeus

Ai, vontade de ficar
mas tendo que ir embora
Ai, que amar é se ir morrendo
pela vida fora
É reflectir na lágrima,
um momento breve
De uma estrela pura
cuja luz morreu

Ai, mulher, estrela a refulgir
Parte, mas antes de partir
Rasga meu coração
Crava as garras no meu peito em dor
E esvai em sangue todo o amor
Toda desilusão

Ai, vontade de ficar
mas tendo que ir embora
Ai, que amar é se ir morrendo
pela vida fora
É reflectir na lágrima
um momento breve
De uma estrela pura
cuja luz morreu

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>>>>> aqui


terça-feira, 17 de novembro de 2009

Voir un ami pleurer

Fantástica como sempre Lara Fabian homenageia Jacques Brel, cantando um dos seus temas


Bien sûr il y a les guerres d'Irlande
Et les peuplades sans musique
Bien sûr tout ce manque de tendres
Il n'y a plus d'Amérique
Bien sûr l'argent n'a pas d'odeur
Mais pas d'odeur vous monte au nez
Bien sûr on marche sur les fleurs
Mais voir un ami pleurer !

Bien sûr il y a nos défaites
Et puis la mort qui est tout au bout
Nos corps inclinent déjà la tête
Étonnés d'être encore debout
Bien sûr les femmes infidèles
Et les oiseaux assassinés
Bien sûr nos cœurs perdent leurs ailes
Mais mais voir un ami pleurer !

Bien sûr ces villes épuisées
Par ces enfants de cinquante ans
Notre impuissance à les aider
Et nos amours qui ont mal aux dents
Bien sûr le temps qui va trop vite
Ces métro remplis de noyés
La vérité qui nous évite
Mais voir un ami pleurer !

Bien sûr nos miroirs sont intègres
Ni le courage d'être juifs
Ni l'élégance d'être nègres
On se croit mèche on n'est que suif
Et tous ces hommes qui sont nos frères
Tellement qu'on n'est plus étonnés
Que par amour ils nous lacèrent
Mais voir un ami pleurer !

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>> aqui

sábado, 14 de novembro de 2009

Caminhemos

Este tema de 1948 da autoria de Herivelto Martins ainda hoje é cantado, para perpetuar este êxito, muito contribuiu Nelson Gonçalves.


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Mensagem

Maria Bethânia interpreta aqui um velho samba de Cícero Nunes e Aldo Cabral

Quando o carteiro chegou
E o meu nome gritou
Com um carta na mão
Ante surpresa tão rude
Nem sei como pude chegar ao portão

Lendo o envelope bonito
No seu sobrescrito eu reconheci
A mesma caligrafia
Que me disse um dia
Estou farto de ti

Porém não tive a coragem
De abrir a mensagem
Porque na incerte...za
Eu meditava e dizia

Será de alegria
Ou será de tristeza
Quanta verdade tristonha
Ou mentira risonha
Que uma carta nos traz
E assim pensando rasguei
Tua carta e queimei
Para não sofrer mais

intercalando nesse tema o poema de Fernando Pessoa Todas as cartas de amor são ridículas

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)


Caso não consiga ver o clip clicat >>>>>>>>>>>>>>>> aqui


domingo, 8 de novembro de 2009

When the girl in your arms

When the girl in your arms
Is the girl in you heart
Then you have got everything
When you are holding the dream
You have been dreaming you would hold
You're as rich as a king
So hold her tight
And never let her go
Day and night
Let her know
You love her so
With the love of your life
Spend the lifetime of love
Make her yours for evermore

So hold her tight
And never let her go
Day and night
Let her know
You love her so
With the love of your life
Spend the lifetime of love
Make her yours for evermore
Make her yours for evermore

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Grande amor

Isto chama-se encanto o casamento entre jazz e a bossa nova, um trabalho conjunto de 1964,de Stan Getz e João Gilberto neste caso interpretando uma letra de Tom Jobim

Haja o que houver,
há sempre um homem, para uma mulher.
E há de sempre haver para esquecer,
um falso amor e uma vontade de morrer.
Seja como for há de vencer o grande amor,
que há de ser no coração
Como um perdão
Pra quem chorou


Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>> aqui


quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Moon river

Este Moon River é um velho clássico e não é um dos temas mais emblemáticos de Cliff Richard, foi exactamente essa curiosidade que me levou a trazê-lo aqui.

Moon river, wider than a mile
I'm crossing you in style some day
Oh, dream maker, you heart breaker
Wherever you're goin', I'm goin' your way

Two drifters, off to see the world
There's such a lot of world to see
We're after the same rainbow's end, waitin' 'round the bend
My huckleberry friend, Moon River, and me

(Moon river, wider than a mile)
(I'm crossin' you in style some day)
Oh, dream maker, you heart breaker
Wherever you're goin', I'm goin' your way

Two drifters, off to see the world
There's such a lot of world to see
We're after that same rainbow's end, waitin' 'round the bend
My huckleberry friend, Moon River, and me


Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>>> aqui

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Estúpido cupido

Reconheço temazinha idiota, mas que fez muito sucesso nos idos de 60, na voz da Celly Campelo

Oh! Cupido, Vê Se Deixa Em Paz,
Meu Coração que Já não pode amar
Eu Amei Há Muito Tempo Atrás,
Já Cansei De Tanto Soluçar

Hei, Hei, É O Fim,
oh oh, Cupido vá Longe De Mim

Eu Dei Meu Coração A Um Belo Rapaz
Que Prometeu Me Amar E Me Fazer Feliz
Porém, Ele Me Passou Pra Trás,
Meu Beijo Recusou
E O Meu Amor Não Quis.

Hei, Hei, É O Fim, Oh oh, Cupido
vá Longe De Mim.

Eu Vi Um Coração
Cansado De Chorar,
A Flecha Do Amor
Só Traz Angústia E A Dor

Mas, Seu Cupido o Meu Coração
Não Quer Saber De Mais Uma Paixão
Por Favor, Vê Se Me Deixa Em Paz,
Meu Pobre Coração Já Não Agüenta Mais

Hei, Hei, É O Fim,
Oh oh, Cupido vá Longe De Mim

Mas, Seu Cupido o Meu Coração
Não Quer Saber De Mais Uma Paixão
Por Favor, Vê Se Me Deixa Em Paz,
Meu Pobre Coração Já Não Agüenta Mais

Hei,Hei,É O Fim,
Oh oh Cupido Vá Longe De Mim(bis)

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>> aqui

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Devolvi

Julgo ter sido este o maior êxito dessa fabulosa Nùbia Lafayette


Devolvi
O cordão e a medalha de ouro
E tudo que ele me presenteou
Devolvi suas cartas amorosas
E as juras mentirosas
Com que ele me enganou

Devolvi
A aliança e também seu retrato
Para não ver seu sorriso
No silêncio
Do meu quarto

Nada quis guardar como lembrança
Pra não aumentar meu padecer
Devolvi tudo
Só não pude devolver
A saudade cruciante
Que amargura meu viver


Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>> aqui

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Lama

Idenilde Araújo Alves da Costa, conhecida pelo nome artístico de Núbia Lafayete, nasceu em Assu, 21 de janeiro de 1937 e morreu em Niterói, 18 de junho de 2007,foi uma cantora brasileira.

O nome artístico definitivo de Núbia Lafayete foi adaptado em 1960 por sugestão do compositor Adelino Moreira. Foi nesse ano que gravou o seu primeiro disco com o samba-canção "Devolvi", de Adelino Moreira. Este trabalho projectou-a definitivamente como cantora romântica e popular.


Se quiser fumar eu fumo
Se quiser beber eu bebo
Não interessa a ninguém
Se o meu passado foi lama
Hoje quem me difama
Viveu na lama também
Comendo da minha comida
Bebendo a mesma bebida
Respirando o mesmo ar
E hoje, por ciúme
Ou por despeito
Acha-se com o direito
De querer me humilhar
Quem és tu?
Quem foste tu?
Não és nada
Se na vida fui errada
Tu foste errado também
Não compreendeste o sacrificio
Sorriste do meu suplício
Me trocando por alguém
Se eu errei
Se pequei
Pouco importa
Se aos teus olhos estou morta
Pra mim morreste também


Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>>>>>> aqui

Guarda que luna

caso não consiga ver o clip clicar <<<<<<<<<<<<< aqui

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Peito vazio

Angenor de Oliveira (Cartola) nasceu a 11 de Outubro de 1908 no Rio de Janeiro, num bairro chamado Catete, vindo a morrer em 1980. Trata-se dum dos maiores compositores e interpretes da música brasileira e ainda hoje cantado por muitos.

Devido ao racismo, Cartola nunca foi economicamente bem sucedido. Trabalhou até como pedreiro para sobreviver, aí Ganhou a alcunha, pois quando trabalhava em obras, usava um chapeu côco, para não sujar os cabelos de cimento.

Cartola só gravou seu primeiro disco em 1974.

Nada consigo fazer
Quando a saudade aperta
Foge-me a inspiração
Sinto a alma deserta
Um vazio se faz em meu peito
E de fato eu sinto em meu peito um vazio

Me faltando as tuas carícias
As noites são longas
E eu sinto mais frio
Procuro afogar no álcool a tua lembrança
Mas noto que é ridícula a minha vingança
Vou seguir os conselhos de amigos
E garanto que não beberei nunca mais
E com o tempo esta imensa saudade
Que sinto se esvai.

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>> aqui

sábado, 24 de outubro de 2009

Alerta

Pelo pão e pela paz
E pela nossa terra
Pela independência
E pela liberdade
Alerta! alerta!
Às armas! às armas!
Alerta!
Pelo pão que nos rouba a burguesia
Que nos explora nos campos e nas fábricas
Operários, camponeses hão-de um dia
Arrebatar o poder à burguesia
Abaixo a exploração!
Pelo pão de cada dia!
Pois claro!

Só teremos a paz definitiva
Quando acabar a exploração capitalista
Camaradas soldados e marinheiros
Lutemos juntos pela paz no mundo inteiro
Soldados ao lado do povo!
Pela paz num mundo novo!
Pois claro!

Pela terra que nos rouba essa canalha
Dos monopólios e grandes proprietários
Camponeses, lutem p´la reforma agrária
P´ra dar a terra àquele que a trabalha
Reforma agrária faremos!
A terra a quem a trabalha!
Pois claro!
Pela independência nacional
Contra o domínio das grandes potências
Fora o imperialismo internacional
Que tem nas mãos metade de portugal
Abaixo o imperialismo!
Independência nacional!
Pois claro!

Não há povo que tenha liberdade
Enquanto houver na sua terra exploração
Liberdade não se dá só se conquista
Não há reforma burguesa que resista
Democracia popular!
E ditadura proletária!
Pois claro!

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>> aqui

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Pra machucar meu coração

Uma preciosidade esta letra de Ary Barroso interpretada por João Gilberto e Stan Getz

Está fazendo um ano e meio, Amor
Que o nosso lar desmoronou
Meu sabiá
Meu violão
E uma cruel desilusão
Foi tudo o que ficou
Ficou pra machucar meu coração

Está fazendo um ano e meio, Amor
Que o nosso lar desmoronou
Meu sabiá
Meu violão
E uma cruel desilusão
Foi tudo o que ficou
Ficou pra machucar meu coração

Quem sabe, não foi bem melhor assim
Melhor pra você e melhor pra mim
A vida é uma escola
Que a gente precisa aprender
A ciência de viver
Pra não sofrer

Caco não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>> aqui

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Só por um momento

Foi tão bom, mas foi só por um momento
Cego santo envolvimento que o destino me aprontou
Sublinhou num traço de papel que a razão só se escondeu
Pra que o amor pudesse entrar, traiçoeiro devagar
Demorei pra perceber, foi meu próprio coração
Que ele usou ,pra deitar e adormecer

Mas o tempo apagou, guardou você
E outra vez duvidei, paguei pra ver
Nuvem que passou e passou
Foi só um momento encantado,
Que eu tirei do passado
E abracei com ternura

Foi só um momento encantado
Que eu tirei do passado
E abracei com ternura

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>> aqui

sábado, 10 de outubro de 2009

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Feitio de paixão

Fica comigo esta noite

Fica comigo esta noite
E não te arrependerás
Lá fora o frio é um açoite
Calor aqui tu terás

Terás meus beijos de amor
Minhas carícias terás
Fica comigo esta noite
E não te arrependerás

Quero em teus braços, querida
Adormecer e sonhar
Esquecer que nos deixamos
Sem nos querermos deixar

Tu ouvirás o que eu digo
Eu ouvirei o que dizes
Fica comigo esta noite
E então seremos felizes.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Risque

Cláudia Moreno, é uma cantora brasileira que se destacou nas décadas de 1950 e 1960, muito embora ainda continue hoje cantando, foram aqueles os tempos do seu maior sucesso.
Este é um tema de Ary Barroso

Risque meu nome do seu caderno
Pois não suporto o inferno
Do nosso amor fracassado
Deixe que eu siga novos caminhos
Em busca de outros carinhos
Matemos nosso passado
Mas se algum dia, talvez
A saudade apertar
Não se perturbe
Afogue a saudade
Nos copos de um bar
Creia
Toda quimera se esfuma
Como a beleza da espuma
Que se desmancha na areia

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>>>> aqui

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

É doce morrer no mar

Segundo Dorival Caymmi, "É Doce Morrer no Mar" nasceu durante uma reunião de amigos, em casa do coronel João Amado de Faria, pai de Jorge Amado

É doce morrer no mar
Nas ondas verdes do mar



A noite que ele não veio foi
foi de tristeza pra mim
saveiro voltou sózinho
triste noite foi para mim


É doce morrer no mar
Nas ondas verdes do mar



Saveiro partiu de noite foi
Madrugada não voltou
O marinheiro bonito

sereia do mar levou

É doce morrer no mar
Nas ondas verdes do mar

Nas ondas verdes do mar meu bem
Ele se foi afogar
Fez sua cama de noivo

no colo de Iemanja

É doce morrer no mar
Nas ondas verdes do mar

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>> aqui

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A última inspiração

Naquele almoço de domingo, dona Maria Leocádia comunicou solene aos sete filhos à mesa.

- Vou gravar um CD!

Jorge, o filho do meio, passando a salada para a irmã mais nova com um sorriso irónico, comentou incrédulo:

- E eu vou morar no Iraque!

Alguns domingos depois, dona Maria Leocádia reuniu novamente seus sete filhos e abriu o almoço com a novidade:

- Eis aqui o CD que acabei de gravar!

Alguns domingos depois, dona Maria Leocádia reuniu novamente seus sete filhos e abriu o almoço com a novidade:

- Eis aqui o CD que acabei de gravar!

O filho, incrédulo engasgou com o aperitivo, enquanto a matriarca da família Vaine, então com 84 anos, distribuía a pilha de CDs. Na capa, a foto de Maria Leocádia e o sugestivo título: "Relembrando o passado".

Uma dessas preciosidades é esta valsa de 1940

Eu sempre fui feliz, vivendo só sem teu amor,
Mas o destino quis roubar-me a paz do sonhador,
E pôs no sonho meu um olhar de ternura,
De alguém que, mesmo em sonhos, roubou minha ventura.

Sonhei com este alguém noites e noites sem cessar,
Por fim, alucinado, fui pelo mundo a procurar,
Aquele olhar tristonho da cor do luar,
Mas tudo foi um sonho, pois não pude encontrar.

Mas na espinhosa estrada desta vida, sem querer, um dia,
Encontrei com este alguém que tanto eu queria
E este alguém que, mesmo em sonho,
eu amei com tanto ardor não compreendeu a minha dor.

Foi inspirado então nessa paixão de quem amava tanto
que fiz esta nossa triste valsa, triste como o pranto
que me mata de aflição, bem sei que esta valsa será
a minha última inspiração.

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>> aqui

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Folhas secas

Beth Carvalho canta este grande êxito de Nelson Cavaquinho

Quando eu piso em folhas secas
Caídas de uma mangueira
Penso na minha escola
E nos poetas da minha Estação Primeira
Não sei quantas vezes
Subi o morro cantando
Sempre o sol me queimando
E assim vou me acabando

Quando o tempo avisar
Que eu não posso mais cantar
Sei que vou sentir saudade
Ao lado do meu violão
Da minha mocidade.

Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>>> aqui

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Chuvas de Verão

Chuvas De Verão é um samba de 1949 de Fernando Lobo, interpretado aqui pelo cantor das multidões Orlando Silva, o Rei da Voz, numa gravação de

Podemos ser amigos simplesmente
Coisas do amor, nunca mais
Amores do passado, no presente
Repetem velhos temas tão banais
Ressentimentos passam como o vento
São coisas do momento
São chuvas de verão
Trazer uma aflição dentro do peito
É dar vida a um defeito
Que se extingue com a razão
Estranha no meu peito
Estranha na minha alma
Agora eu tenho calma
Não te desejo mais . . . .
Podemos ser amigos, simplesmente
Amigos, simplesmente e nada mais.



sábado, 12 de setembro de 2009

Pão de pedras

Já são horas meus senhores
de lançar o grão à terra
n´é com ervas da regueira
que a gente ganha a guerra

Verdes campos verdes prados
p´la minha mão aqui plantei
vejo estevas vejo cardos
crescerem desde que abalei

A cavar em terra allheia
ganho pedras não sementes
não sei fazer pão de pedras
p´ra fome que a gente sente


Caso não consiga ver o clip clcar >>>>>>>>>>>>>>> aqui

domingo, 30 de agosto de 2009

Você não sabe

Hebe Camargo nasceu no dia 08 de março de 1929, em Taubaté, São Paulo. Filha de Ester e Fego Camargo, que era violinista do Cinema Politeama em Taubaté na época dos filmes mudos, Hebe teve uma infância humilde, principalmente depois da chegada do cinema falado, quando seu pai perdeu o emprego.

Com o passar do tempo, a carreira de cantora deu lugar à de apresentadora. Hebe, inicialmente substituiu Ary Barroso num famoso programa de calouros. Mas o programa que a destacou como apresentadora foi "O Mundo é das Mulheres", exibido no então canal 5 e que contava com a produção de Walter Forster.

Em 14 de julho de 1964, Hebe casou-se com o empresário Décio Capuano e interrompeu a carreira artística. No dia 20 de setembro de 1965, nasceu o primeiro e único filho da artista, Marcello Camargo. Logo ela retomou a carreira, com um programa na rádio Excelsior.

Entre os vários prémios que a apresentadora recebeu ao longo da carreira, o que mais a deixou emocionada foi ter sido escolhida pelos paulistanos, numa pesquisa realizada 1990, A cara de São Paulo. Em 1994, Hebe recebeu da Câmara Municipal o título de Cidadã Paulistana.


Você não sabe quanta coisa eu faria
Além do que já fiz
Você não sabe até onde eu chegaria
Pra te fazer feliz
Eu chegaria onde só chegam os pensamentos
Encontraria uma palavra que não existe
Pra te dizer nesse meu verso quase triste
Como é grande o meu amor

Você não sabe que os anseios do seu coração
São muito mais pra mim
Do que as razões que eu tenha pra dizer que não
E eu sempre digo sim

E ainda que a realidade me limite
A fantasia dos meus sonhos me permite
Que eu faça mais do que as loucuras que já fiz
Pra te fazer feliz
Você só sabe
Que eu te amo tanto
Mas na verdade meu amor
Não sabe quanto

E se soubesse
Iria compreender
Razões que só
Quem ama assim pode entender

Você não sabe quanta coisa eu faria
Por um sorriso seu
Você não sabe até onde chegaria
Amor igual ao meu

Mas se preciso for, eu faço muito mais
Mesmo que eu sofra ainda assim eu sou capaz
De muito mais do que as loucuras que já fiz
Pra te fazer feliz


Caso não consiga ver o clip clicar >>>>>>>>> aqui

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Loucuras de uma paixão

Jorge Aragão e a sua música é o samba em estado puro, que os maiores artistas não deixam de incluir no seu repertório.

Sem lhe conhecer
Senti uma vontade louca de querer você
Nem sempre se entende as loucuras de uma paixão
Tem jeito não
Olha pra mim
Faz tempo que meu coração não bate assim
Não faz assim, me diz seu nome
Não me negue a vontade de sonhar
De sonhar os meus sonhos com você
Despertando pro seu adormecer
Seria bom demais
Que bem me faz, você.