Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

sábado, 27 de dezembro de 2008

Will You Still Love Me Tomorrow

Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

Ou na versão Bee Gees, e ainda na das suas criadoras as Shirelles

You've Got A Friend

Carole King, rodeada de gente mais nova como Celine Dion, Gloria Estafan e Shania Twain

When you're down and troubled and you need some love and care,
and nothing, nothing is going right,
close your eyes and think of me and soon I will be there
to brighten up even your darkest night.
You just call out my name, and you know wherever I am,
I'll come running to see you again.
Winter, spring, summer, or fall, all you got to do is call
and I'll be there
You've got a friend.
If the sky above you grows dark and full of clouds,
And that old north wind begins to blow,
Keep your head together and call my name out loud.
Soon you'll hear me knockin' up on your door.
You just call out my name, and you know wherever I am,
I'll come running to see you again.
Winter, spring, summer, or fall, all you have to do is call
and I'll be there, yes, I will.
Now ain't it good to know that you've got a
friend when people can be so cold. They'll hurt you, yes, and desert you.
And, take your soul if you let them.
Oh, but don't you let them.
You just call out my name, and you know wherever I am,
I'll come running to see you again.
Winter, spring, summer, or fall, all you got to do is call
and I'll be there, yes, I will.
You've got a friend.
You've got a friend.
Ain't it good to know you've got a friend...

Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>> aqui

sábado, 20 de dezembro de 2008

Bonita

Primeiro foram as mãos que me disseram
que ali havia gente de verdade
depois fugi-te pelo corpo acima
medi-te na boca a intensidade
senti que ali dentro havia um tigre
naquele repouso havia movimento
olhei-te e no sol havia pedras
parámos ambos como se parasse o tempo
parámos ambos como se parasse o tempo

é tão dificil encontrar pessoas assim bonitas
é tão dificil encontrar pessoas assim bonitas

atrevi-me a mergulhar nos teus cabelos
respirando o espanto que me deras
ali havia força havia fogo
havia a memória que aprenderas
senti no corpo todo um arrepio
senti nas veias um fogo esquecido
percebemos num minuto a vida toda
sem nada te dizer ficaste ali comigo
sem nada te dizer ficaste ali comigo

é tão dificil encontrar pessoas assim bonitas
é tão dificil encontrar pessoas assim bonitas

falavas de projectos e futuro
de coisas banais frivolidades
mas quando me sorriste parou tudo
problemas do mundo enormidades
senti que um rio parava e o nevoeiro
vestia nos teus dedos capa e espada
queria tanto que um olhar bastasse
e não fosse no fundo preciso
queria tanto que um olhar bastasse
e não fosse preciso dizer nada

é tão dificil encontrar pessoas assim bonitas

é tão dificil encontrar pessoas assim pessoas

Caso não consiga ouvir utilizando a opção em fim de página clicar >>>>>>>>>>>> aqui

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Companheira

O Pedro Barroso é um extraordinário poeta e um músico de excepção que este País bacoco teima em tentar esquecer, mas nós não deixamos, digo eu


Deixei pousar minha boca em tua fronte
toquei-te a pele como se fosses harpa
escorreguei em teu ventre como o vento
e atravessei-te em mim como se fosse farpa

Deixei crescer uma vontade devagar
deixei crescer no peito um infinito
morri da morte lenta do desejo
e em cada beijo abafei um grito

Quando desfolho o livro velho da memória
sinto que o tempo passado à tua beira
é um espaço bom que há na minha história
e foi bonito ter dito companheira

Inventei mil paisagens no teu peito
rebentei de loucura e fantasia
quando me olhavas devagar com esse jeito
e eu descobri tanta coisa que não vias

Havia em ti uma forma grande de incerteza
que conseguias converter em alegria
havia em ti um mar salgado de beleza
que me faz sentir saudades em cada dia

Quando desfolho o livro velho da memória
sinto que o tempo passado à tua beira
é um espaço bom que há na minha história
e foi bonito ter dito companheira

Caso não consiga aceder utilizando a opção de fim de página clicar >>>>>>> aqui



sábado, 13 de dezembro de 2008

Un canto a Galicia

Júlio Iglésias

Nasceu emMadrid, 23 de setembro de 1943, é um cantor espanhol de fama internacional.
Marcado pela voz e seu detalhismo nas canções, além de grande carisma, se tornou o mais bem sucedido artista latino em todos os tempos, com números impressionantes: 250 milhões de cópias vendidas, 2600 discos de ouro e de platina, quatro mil espectáculos em mais de quinhentas cidades do mundo e uma canção tocada a cada trinta segundos

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

Ou neste magnífico dueto com Amália Rodrigues
que depois continua a cantar uma coisa chamadas Pêras, que eu francamente desconhecia

Eu queroche tanto,
e ainda non o sabes...
Eu queroche tanto,
terra do meu pai.

Quero as tuas ribeiras
que me fan lembrare
os teus ollos tristes
que me fan chorare.

Un canto a Galicia, hey,
terra do meu pai.
Un canto a Galicia, hey,
miña terra nai.

Teño morriña, hey,
teño saudade,
porque estou lonxe
de eses teus lares.

Eu queroche tanto,
e ainda non o sabes...
Eu queroche tanto,
terra do meu pai.

Quero as tuas ribeiras
que me fan lembrare
os teus ollos tristes
que me fan chorare.

Un canto a Galicia, hey,
terra do meu pai.
Un canto a Galicia, hey,
miña terra nai.

Teño morriña, hey,
teño saudade,
porque estou lonxe
de eses teus lares.

Teño morriña,
teño saudade,
porque estou lonxe
de eses teus lares...

De eses teus lares...
De esos teus lares...

¡Teño morriña!
¡Teño saudade!

Un canto a Galicia, hey,
terra do meu pai.
Un canto a Galicia, hey,
miña terra nai.

Teño morriña, hey,
teño saudade,
porque estou lonxe
de eses teus lares.

Un canto a Galicia, hey,
terra do meu pai.
Un canto a Galicia, hey,
miña terra nai.

Teño morriña, hey,
teño saudade,
porque estou lonxe
de eses teus lares.

Teño morriña, hey,
teño saudade,
porque estou lonxe
de eses teus lares.

Teño morriña, hey,
teño saudade,
porque estou lonxe
de eses teus lares.

Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Águas de Março

Elis Regina cantando Tom Jobim

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol
É a noite, é a morte, é um laço, é o anzol

É peroba do campo, é o nó da madeira
Caingá, candeia, é o MatitaPereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira

É o vento ventando, é o fim da ladeira

É a viga, é o vão, festa da cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira

É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
Passarinho na mão, pedra de atiradeira
É uma ave no céu, é uma ave no chão
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão

É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto o desgosto, é um pouco sozinho
É um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto
É um pingo pingando, é uma conta, é um conto

É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
É a luz da manhã, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada

É o projeto da casa, é o corpo na cama
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato, na luz da manhã

São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É uma cobra, é um pau, é João, é José
É um espinho na mão, é um corte no pé

São as águas de março fechando o verão,
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um belo horizonte, é uma febre terçã

São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração
Pau, pedra, fim, minho
Resto, toco, oco, inho
Aco, vidro, vida, ó, côtche, oste, ace, jó

São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração.

Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sábado, 6 de dezembro de 2008

Sem fantasia

Bethânia e Chico Barque, juntos ninguém canta como eles, transcendem a música e as palavras, são doutro Mundo

Vem, meu menino vadio
Vem, sem mentir pra você
Vem, mas vem sem fantasia
Que da noite pro dia
Você não vai crescer
Vem, por favor não evites
Meu amor, meus convites
Minha dor, meus apelos
Vou te envolver nos cabelos
Vem perder-te em meus braços
Pelo amor de Deus
Vem que eu te quero fraco
Vem que eu te quero tolo
Vem que eu te quero todo meu

Ah, eu quero te dizer
Que o instante de te ver
Custou tanto penar
Não vou me arrepender
Só vim te convencer
Que eu vim pra não morrer
De tanto te esperar
Eu quero te contar
Das chuvas que apanhei
Das noites que varei
No escuro a te buscar
Eu quero te mostrar
As marcas que ganhei
Nas lutas contra o rei
Nas discussões com Deus
E agora que cheguei
Eu quero a recompensa
Eu quero a prenda imensa
Dos carinhos teus


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Canzione per te

Vencedor do festival de San Remo há 40 anos em parceria com Roberto Carlos

La festa è appena cominciata
È già finita
Il cielo non è piú con noi
Il nostro amore era l'invidia
Di chi è solo
Era il mio orgoglio
La tua allegria

È stato tanto grande ormai
Non sa morire
Per questo canto e canto te
La solitudine che tu
Mi hai regalato
Io la coltivo come un fiore

Chissa se finirá
Se un nuovo sogno
La mia mano prenderà
Se a un'altra io diró
Le cose che dicevo a te

Ma oggi devo dire che
Ti voglio bene
Per questo canto e canto te
È stato tanto grande ormai
Non sa morire
Per questo canto e canto a te

Chissà se finirà
Si un nuovo sogno
La mia mano prenderà
Se a un'altra io dirò
Le cose che dicevo a te

Ma oggi devo dire che
Ti voglio bene
Per questo canto e canto te
È stato tanto grande ormai
Non sa morire
Per questo canto e canto te

Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sábado, 29 de novembro de 2008

Anema e core

Nuje ca perdimmo 'a pace'e 'o suonno,
num 'nce dicimmo, maje pecchè?...
Vocche ca vase nun ne vonno,
nun só' 'sti vvocche, oj né!
Pure, te chiammo a num rispunne,
pé ffà dispietto a mme...

Tenimmoce accussì, ànema'e core,
nun 'nce lassammo cchiù manco pé n'ora,
'stu desiderio 'e te, me fà paura...
Campà cu tte!
sempe cu tte!...
pe' nun murì!...

Che ce dicimmo a ffà, parole amare,
si'o bbene, po' campà cu nu respiro!
Si smanie pure tu pé chist'ammore,
tenimmoce accussi... ànema e core!

Forse sarrà ch'o chianto è doce,
forse sarrà ca bbene fà...
Quanno me sento cchiù felice,
num è felicità...
Pure si'e vvote, tu mme dice,
distratta à verità...

Tenimmoce a accussi, ànema 'e core,
num 'nce lassammo cchiù, manco pe' n'ora,
stu desiderio 'e te, me fà paura...
Campà cu tte!...
sulo cu tte'...
pe' nun murì!...

Che ce dicimmo a ffà, parole amare,
si'o bbene, pó campà cu nu respiro?
Si smanie pure tu pé chist'ammore,
tenimmoce accussi... ànema e core!


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Delilah

I saw the light on the night that I passed by her window
I saw the flickering shadows of love on her blind

She was my woman
As she deceived me I watched and went out of my mind

My, my, my, Delilah
Why, why, why, Delilah

I could see, that girl was no good for me
But I was lost like a slave that no man could free

At break of day when that man drove away, I was waiting
I cross the street to her house and she opened the door

She stood there laughing
I felt the knife in my hand and she laughed no more

My, my, my, Delilah
Why, why, why, Delilah

So before they come to break down the door
Forgive me Delilah, I just couldn't take anymore

She stood there laughing
I felt the knife in my hand and she laughed no more

My, my, my, Delilah
Why, why, why, Delilah

So before they come to break down the door
Forgive me Delilah I just couldn't take anymore
Forgive me Delilah I just couldn't take anymore

so Delilah.. I love you


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Queda do Império

Presente em alguns momentos-chave da Música Popular Portuguesa (por exemplo o célebre concerto de Março de 1974, no Coliseu), Vitorino foi companheiro de palco e canções de José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Fausto, Sérgio Godinho e outros nomes fundamentais da música portuguesa dos últimos trinta anos, estreando-se em 1975 com o seu primeiro disco assinado com nome próprio, editado num dos periodos de maior agitação social da História recente de Portugal. "Semear Salsa Ao Reguinho" foi logo considerado, apesar das condicionantes existentes na época, um ponto de referência na redefinição de padrões estéticos e caminhos que a música popular viria a trilhar a partir do meio da década de 70. Nesse primeiro disco estava incluída a canção que se viria a tornar o seu êxito/emblema mais famoso, transformando-se numa das canções mais importantes e divulgadas do imaginário colectivo português - "Menina Estás À Janela".

ler mais

Perguntei ao vento
Onde foi encontrar
Mago sopro encanto
Nau da vela em cruz
Foi nas ondas do mar
Do mundo inteiro
Terras da perdição
Parco império mil almas
Por pau da canela e mazagão.

Pata de negreiro
Tira e foge à morte
Que a sorte é de quem
A terra amou
E no peito guardou
Cheiro da mata eterna
Laranja, Luanda sempre em flor.

INSTRUMENTAL

Pata de negreiro
Tira e foge à morte
Que a sorte é de quem
A terra amou
E no peito guardou
Cheiro à mata eterna
Laranja, Luanda sempre em flor.

Perguntei ao vento
Onde foi encontrar
Mago sopro encanto
Nau da vela em cruz
Foi nas ondas do mar
Do mundo inteiro
Terras da perdição
Parco império mil almas
Por pau da canela e mazagão.

Pata de negreiro
Tira e foge à morte
Que a sorte é de quem
A terra amou
E no peito guardou
Cheiro da mata eterna
Laranja, Luanda sempre em flor.


Par ver e ouvir clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Unforgettable

Sua voz marcante imortalizou várias canções como: Mona Lisa, Stardust, Unforgettable, Nature Boy, Christmas Song, "Quizás, Quizás, Quizás", entre outras, algumas das quais em língua espanhola e portuguesa. Pai da cantora Natalie Cole.

Nat King Cole aprendeu a tocar piano na igreja onde seu pai era Pastor. Desde criança ele esteve ligado à música, chegando a se apresentar junto com o coral da mesma igreja onde seu pai actuava. Desde cedo sofreu por causa do preconceito aos negros, chegando apresentar-se para plateias brancas e negras separadamente.


Unforgettable, that's what you are
Unforgettable though near or far
Like a song of love that clings to me
How the thought of you that stings to me
Never before has someone been more

Unforgettable in every way
And forever more, that's how you'll stay
That's why, darling, it's incredible
That someone so unforgettable
Thinks that I am so unforgettable too

Unforgettable in every way
And forever more, that's how you'll stay
That's why, darling, it's incredible
That someone so unforgettable
Thinks that I am unforgettable too


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Greem Green grass of home

Tom Jones um cantor galês com 68 anos ainda canta por aí.

Carreira de 50 anos, não é fácil, não tem o êxito doutros tempos em que canta coisa como esta ou Delilah

he old home town looks the same,
As I step down from the train,
And there to meet me is my mama and papa
Down the road I look and there runs Mary
Hair of gold and lips like cherries
It's good to touch the green, green grass of home

Yes, they'll all be there to meet me,
All creatures smiling sweetly
It's good to touch the green, green grass of home

The old house is still standing,
Though the paint is cracked and dry
And there's an old oak tree that I used to play on
Down the lane I'll walk with my sweet Mary
Hair of gold and lips like cherries
It's good to touch the green, green grass of home

Then I awake and look around me
Cold gray walls surround me
And I realize that I was only dreamin'
There's a guard and there's a sad old padre
Arm and arm we'll walk at daybreak
Again I'll touch the green, green grass of home

Yes, they'll all be there to meet me
In the shadow of that old oak tree
As they lay me beneath the green, green grass of home



Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Iracema e outras

Adoniran Barbosa, nome artístico de João Rubinato, (Valinhos, 6 de agosto de 1910 — São Paulo, 23 de novembro de 1982) foi um compositor, cantor, humorista e actor brasileiro. Rubinato representava em programas de rádio diversos personagens, entre os quais, Adoniran Barbosa, o qual acabou por se confundir com seu criador dada a sua popularidade frente aos demais.
Como compositor além das que aqui se ouvem e compôs muitas mais, destaco o famoso Trem das Onze.

De Elis Regina , que mais se pode dizer duma cantora que mesmo tendo morrido já há 26 anos, continua a ser recordada, pelo menos em Portugal


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

terça-feira, 21 de outubro de 2008

As time goes by

Dooley Wilson foi um actor e cantor americano, que muito embora tenha participado em mais de vinte filmes, ganhou a imortalidade pela sua participação neste filme de 1942, chamado Casablanca, onde interpretou este tema, encarnando a figura de Sam, um pianista-cantor do bar de Rick (Humprey Bogart), frequentado pela sueca Ilsa (Ingrid Bergman), que encarnam o par romântico, de um amor que não acaba bem.

Para ver e ouvir também uma pequena passagem do filme clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Escultura

Nelson nasceu António Gonçalves, em 01 de junho de 1919. Seus pais, imigrantes Portugueses, tinham acabado de chegar ao Brasil pelo Rio de Janeiro, indo então para o Rio Grande do Sul. Quanto Tonico fez seis dias de vida mudaram-se para São Paulo, estabelecendo-se no Brás.

Pouco chegado ao trabalho, seu Manuel, o pai de Tonico, tocava violino em feiras-livres se fingindo de cego para arrecadar alguns trocados, enquanto o filho, com 6 anos de idade cantava empoleirado em cima de um caixote.

Gago, o garoto ganhando a alcunha de Metralha, pois falava cuspindo as palavras como uma metralhadora.

Como António não era um nome sonoro, os amigos sugeriram-lhe Nelson, mais melodioso.

Nos anos 80 gravou com a nova geração da MPB e nos anos 90 com diversos grandes nomes do rock nacional. Morreu em 18 de abril de 1998.

Cansado de tanto amar
Eu quis um dia criar
Na minha imaginação
Um mulher diferente
De olhar e voz envolvente
Que atingisse a perfeição

Comecei a esculturar
No meu sonho singular
Essa mulher fantasia
Dei-lhe a voz de Dulcinéia
A malícia de Frinéia
E a pureza de Maria

Em Gioconda fui buscar
O sorriso e o olhar
Em Du Barry o glamour
E para maior beleza
Dei-lhe o porte de nobreza
De madame Pompadour

E assim de retalho em retalho
Terminei o meu trabalho
O meu sonho de escultor
E quando cheguei ao fim
Tinha diante de mim
Você, só você meu amor.




object width="500" height="405">

sábado, 11 de outubro de 2008

(Sittin' On) the Dock of the Bay

Otis Redding morreu com 26 anos quando estava para se tornar uma das maiores estrelas do pop. Pouco antes de morrer ele havia se apresentado com sucesso no festival de Monterrey, agradando á platéia branca e hippie.
Otis entrou para o Rock and roll Hall of fame em 1989.

Para ver e ouvir clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

Sitting in the morning sun
I'll be sitting when the evening comes
Watching the ships roll in
And I watch 'em roll away again

[Chorus]
Sitting on the dock of the bay
Watching the tide roll away
I'm just sitting on the dock of the bay
Wasting time

I left my home in Georgia
Headed for the 'Frisco bay
'Cause I had nothin to live for
And look like nothing's gonna come my way

So I'm just...
[Chorus]

Look like nothing's gonna change
Everything still remains the same
I can't do what ten people tell me to do
So I guess I'll remain the same

Sittin here resting my bones
And this loneliness won't leave me alone
It's two thousand miles I roamed
Just to make this dock my home

Now, I'm just...
[Chorus]

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Crazy

Patsy Cline, morreu em 1963 com apenas 30 anos, mas apesar de sua vida curta, tornaria-se uma das intérpretes mais influentes da história da música popular norte-americana.

I'm crazy
crazy for feeling
so lonely
I'm crazy
crazy for feeling so blue
I know you'd love me
as long as you wanted
then someday leave me
for somebody new worry
why do I let myself
worry wondring
what in the world
did I do crazy
for thinking
that my love
could hold you
I'm crazy for crying
I'm crazy for trying
I'm crazy for loving you

para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

I'm sorry

Não tem nada que saber está quase nos 64, como aliás acontece a muito boa gente, é da geração de ouro da música anglo-saxónica, falo de Branda Lee e ouvir este tema, sugere-me a ideia de ter alguma quilometragem nas pernas a dançar este tema e o cheirinho fresco a alfazema que as miúdas do meu tempo, deixavam escorrer por alguns pescoços lindos de morrer.

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui


I'm sorry, so sorry,
Please accept my apology,
But love is blind
And I was too blind to see
Oh oh oh oh uh-oh oh yes

You tell me
Mistakes are part of being young
But that don't right
The wrong that's been done
Oh oh oh oh uh-oh oh yes

I'm sorry, so sorry,
Please accept my apology,
But love was blind
And I was too blind to see

para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

domingo, 5 de outubro de 2008

Viva el Pasodoble

Também dançávamos coisas destas mais maneirinhas e menos exigentes para os jovens iniciantes a dançarinos

Cantado por essa figura lendária de Espanha, como a nossa Amália, como ela também já falecida.

Cantava assim em 1992.

clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

domingo, 28 de setembro de 2008

Mano a mano

Esta é do tempo em que havia tangos, ou pelo menos que se ouviam e dançavam tangos em Portugal.

Era um verdadeiro incómodo, nos meus tempos de jovem, não saber dançar o tango, o destino de um não dançarino era dramático, restava-lhe a função de por discos nas festas particulares, hoje chamar-lhe-iam DJ


Rechiflao en mi tristeza, te evoco y veo que has sido
de mi pobre vida paria sólo una buena mujer
tu presencia de bacana puso calor en mi nido
fuiste buena, consecuente, y yo sé que me has querido
como no quisiste a nadie, como no podrás querer.

Se dio el juego de remanye cuando vos, pobre percanta,
gambeteabas la pobreza en la casa de pensión:
hoy sos toda una bacana, la vida te ríe y canta,
los morlacos del otario los tirás a la marchanta
como juega el gato maula con el misero ratón.

Hoy tenés el mate lleno de infelices ilusiones
te engrupieron los otarios, las amigas, el gavión
la milonga entre magnates con sus locas tentaciones
donde triunfan y claudican milongueras pretensiones
se te ha entrado muy adentro en el pobre corazón.

Nada debo agradecerte, mano a mano hemos quedado,
no me importa lo que has hecho, lo que hacés ni lo que harás;
los favores recibidos creo habértelos pagado
y si alguna deuda chica sin querer se había olvidado
en la cuenta del otario que tenés se la cargás.

Mientras tanto, que tus triunfos, pobres triunfos pasajeros,
sean una larga fila de riquezas y placer;
que el bacán que te acamala tenga pesos duraderos
que te abrás en las paradas con cafishios milongueros
y que digan los muchachos: "Es una buena mujer".

Y mañana cuando seas deslocado mueble viejo
y no tengas esperanzas en el pobre corazón
si precisás una ayuda, si te hace falta un consejo
acordate de este amigo que ha de jugarse el pellejo
p'ayudarte en lo que pueda cuando llegue la ocasión.

Para ouvir clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Com açúcar com afecto

Chico Buarque de Holanda e Nara Leão uma dupla inesquecivel

Com açúcar, com afecto, fiz seu doce predilecto
Pra você parar em casa, qual o quê
Com seu terno mais bonito, você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa
Você diz que é operário, sai em busca do salário
Pra poder me sustentar, qual o quê

No caminho da oficina, há um bar em cada esquina
Pra você comemorar, sei lá o quê
Sei que alguém vai sentar junto, você vai puxar assunto
Discutindo futebol
E ficar olhando as saias de quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol

Vem a noite e mais um copo, sei que alegre ma non troppo
Você vai querer cantar
Na caixinha um novo amigo vai bater um samba antigo
Pra você rememorar

Quando a noite enfim lhe cansa, você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão, qual o quê
Diz pra eu não ficar sentida, diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração
E ao lhe ver assim cansado, maltrapilho e maltratado

Como vou me aborrecer, qual o quê
Logo vou esquentar seu prato, dou um beijo em seu retrato
E abro meus braços pra você

para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sábado, 6 de setembro de 2008

Chega de saudade

Caetano Veloso e Roberto Carlos se apresentam ao vivo em São Paulo em Homenagem a Tom Jobim em homenagem aos 50 anos de Bossa nova .

Depois ouvir o próprio Tom Jobim cantando este clássico

Vai minha tristeza

E diz a ela que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece
Que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade
A realidade é que sem ela
Não há paz não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim
Não sai de mim
Não sai

Mas, se ela voltar
Se ela voltar que coisa linda!
Que coisa louca!
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos
Que eu darei na sua boca

Dentro dos meus braços, os abraços
Hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim,
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim

Que é pra acabar com esse negócio
De você viver sem mim
Não quero mais esse negócio
De você longe de mim
Vamos deixar esse negócio
De você viver sem mim

Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui


quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Les feuilles mortes

Relembro aqui a voz e a magnífica presença de Yves Montand, ele que também se dedicou ao cinema


Oh je voudrais tant que tu te souviennes
Des jours heureux ou nous étions amis
En ce temps là, la vie était plus belle
Et le soleil plus brûlant qu'aujourd'hui
Les feuilles mortes se ramassent à la pelle
Tu vois je n'ai pas oublié
Les feuilles mortes se ramassent à la pelle
Les souvenirs et les regrets aussi
Et le vent du nord les emportent
Dans la nuit froide de l'oubli
Tu vois, je n'ai pas oublié
La chanson que tu me chantais

C'est une chanson, qui nous ressemble
Toi tu m'aimais, et je t'aimais
Et nous vivions, tous deux ensemble
Toi qui m'aimait, moi qui t'aimais
Mais la vie sépare ceux qui s'aiment
Tout doucement sans faire de bruit
Et la mer efface sur le sable
Le pas des amants désunis

C'est une chanson, qui nous ressemble
Toi tu m'aimais, Et je t'aimais
Et nous vivions, tous deux ensemble
Toi qui m'aimait, moi qui t'aimais
Mais la vie sépare ceux qui s'aime
Tout doucement sans faire de bruit
Et la mer efface sur le sable
Le pas des amants désunis.

Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

domingo, 10 de agosto de 2008

Si me olvide que te olvide

Este cigano Diego e Bebo Valdez formaram uma dupla inesquecível, não me canso de o dizer


yo te recuerdo cariño,
fuiste todo para mí,
siempre te llame mi encanto,
siempre te llame mi vida,
hoy tu nombre
sé me ha olvidado...

SE ME OLVIDO QUE TE OLVIDE
SE ME OLVIDO QUE TE DEJE
LEJOS, MUY LEJOS DE MI VIDA

SE ME OLVIDO QUE YA NO ESTAS
QUE YA NI ME RECORDARAS
Y ME VOLVIO A SANGRAR LA HERIDA

SE ME OLVIDO QUE TE OLVIDE
Y COMO NUNCA TE LLORE
ENTRE LAS SOMBRAS ESCONDIDO
Y LA VERDAD NO SE POR QUE
SE ME OLVIDO QUE TE OLVIDE
A MI QUE NADA SE ME OLVIDA

Yo te recuerdo cariño,
fuiste todo para mí,
siempre te llame mi encanto,
siempre te llame mi vida,
hoy tu nombre
sé me ha olvidado...

SE ME OLVIDO QUE TE OLVIDE
SE ME OLVIDO QUE TE DEJE
LEJOS, MUY LEJOS DE MI VIDA

SE ME OLVIDO QUE YA NO ESTAS
QUE YA NI ME RECORDARAS
Y ME VOLVIO A SANGRAR MI HERIDA

A MI SE ME OLVIDO QUE TE OLVIDE
Y COMO NUNCA TE LLORE
ENTRE LAS SOMBRAS ESCONDIDO
Y LA VERDAD NO SE POR QUE
SE ME OLVIDO QUE TE OLVIDE
A MI QUE NADA SE ME OLVIDA


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quinta-feira, 24 de julho de 2008

A certain smile

Não tenho informação que Johnny Mathis tenha desistido de cantar, tem 73 anos mas deve continuar a encantar quem o ouve tanto quanto o fez à minha geração há uns anos atrás


A certain smile, a certain face
Can lead an unsuspecting heart on a merry chase
A fleeting glance can say so many lovely things
Suddenly you know why my heart sings

*You love a while and when love goes
You try to hide the tears inside with a cheerful pose.
But in the hush of night exactly like a bittersweet refrain
Comes that certain smile to haunt your heart again

You love a while and when love goes,
You try to hide the tears inside with a cheerful pose.
But in the hush of night exactly like a bittersweet refrain
Comes that certain smile to haunt your heart again


quinta-feira, 3 de julho de 2008

Mulheres

Já tive mulheres de todas as cores
De várias idades de muitos amores
Com umas até certo tempo fiquei
Pra outras apenas um pouco me dei


Já tive mulheres do tipo atrevida
Do tipo acanhada do tipo vivida
Casada carente, solteira feliz
Já tive donzela e até meretriz


Mulheres cabeças e desequilibradas
Mulheres confusas de guerra e de paz
Mas nenhuma delas me fez tão feliz como você me faz


Procurei em todas as mulheres a felicidade
Mas eu não encontrei e fiquei na saudade
Foi começando bem mas tudo teve um fim
Você é o sol da minha vida a minha vontade
Você não é mentira você é verdade
É tudo que um dia eu sonhei pra mim.


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sábado, 21 de junho de 2008

Quieres ser mi amante

Camilo Seste é um jovem do meu tempo, nascido em 1946, na província de Alicante, este trecho é um clássico desses tempo, em que baile particular como se dizia, nesses tempos de juventude, não se ouvia este Quieres ser mi amante ?.
Sempre havia Camilo Sesto, antes do lanche de sandes de fiambre em pão de forma e o respectivo cup.

Decir te quiero

y decir amor no significa nada
Las palabras sinseras,
las que tienen valor
son las que salen del alma.
Y en mi alma nacen
solo palabras blancas
preguntas sin respuestas
llenas de esperanza.
Un amor como el mio
no se puede ahogar
como una piedra en un rio
Un amor no se puede acabar,
ni estando lejos te olvido
Y no se puede quemar,
porque esta hecho de fuego.
Ni perder ni ganar,
porque este amor no es un juego.
Sueños que son amor,
son sueños que son dolor,
y yo necesito saber,
si ¿quieres ser mi amante?
Es bonito reir, amar y vivir
todo por alguien
Y si es preciso sufrir, llorar o morir
por ese alguien.
yo necesito saber,
si ¿quieres ser mi amante?
yo necesito saber,
si ¿quieres ser mi amante?
Sueños que son amor,
son sueños que son dolor,
y yo necesito saber,
si ¿quieres ser mi amante?


Para ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Detalhes

Não adianta nem tentar me esquecer
durante muito tempo em sua vida eu vou viver

Detalhes tão pequenos de nós dois
são coisas muito grandes pra esquecer
e a toda hora vão estar presentes
você vai ver

Se um outro cabeludo aparecer na sua rua
e isso lhe trouxer saudades minhas, a culpa é sua
o ronco barulhento do seu carro
a velha calça desbotada ou coisa assim
imediatamente você vai lembrar de mim

Eu sei que um outro deve estar falando ao seu ouvido
palavras de amor como eu falei, mas, eu duvido
duvido que ele tenha tanto amor
e até os erros do meu português ruim
e nessa hora você vai lembrar de mim

A noite envolvida no silêncio do seu quarto
antes de dormir você procura o meu retrato
mas na moldura não sou eu quem lhe sorri
mas você vê o meu sorriso mesmo assim
e tudo isso vai fazer você lembrar de mim

Se alguém tocar seu corpo como eu, não diga nada
não vá dizer meu nome sem querer à pessoa errada
pensando ter amor nesse momento, desesperada, você tenta até o fim
e até nesse momento você vai lembrar de mim

Eu sei que esses detalhes vão sumir na longa estrada
do tempo que transforma todo amor em quase nada
mas quase também é mais um detalhe
um grande amor não vai morrer assim
por isso, de vez em quando você vai
vai lembrar de mim

Não adianta nem tentar me esquecer
durante muito e muito tempo em sua vida eu vou viver

Para ouvir clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Dar e receber

Gosto francamente desta mistura entre o chorinho e requebro fadista da Kátia Guerreiro contrapondo ao magnífico Martinho da Vila


Com o meu canto
Eu quero lhe encantar
Lhe embalar com o meu som
Embriagar
Fazer você ficar feliz cantarolar
Lá, lá, lá...
Capitando a energia
Desse seu lalalá
Sigo a filosofia
Que é do receber e dar
Eu quero dar
Eu quero dar
Eu quero dar
E receber
E receber
E receber
Fazer, fazer
Me refazer fazendo amor
Sem machucar seu coração
Sem me envolver
Mas se você se apaixonar
Me quiser numa total
Vai ter que ficar comigo
Coladinho em meu umbigo
De maneira visceral
Vou expor minhas entranhas
Lhe darei muito prazer
E bem prazerosamente
Vou abrir mão dos meus sonhos pra viver só por você

Par ver clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sábado, 7 de junho de 2008

Pas san toi

Sèche tes pleurs, je ne partirais pas
Il m'en faudrait bien plus que ça
Pour tout détruire, anéantir à ça
Sèche tes pleurs et refais moi l'amour
Te souviens tu de cet enfant
Que tu voulais m'faire en chantant
Je t'aime encore si fort, non pas sans toi
Je ne la vivrais pas cette vie là
Si tu me reprenais dans tes bras
On pourrai reconstruire tout ça, non, non, non, non
Pas sans toi
Ce serai comme renier ma vie
Ce serais comme étouffer un cri
Si j'ai tort éloigne toi, si tu m'aimes attends moi
Sèche tes pleurs, le temps nous attendra,
Nous nous sommes perdus dans tout ça
Il n'y a plus de raison d'avoir peur, je crois
Sèche tes pleurs on est tellement plus fort
Que toutes ces heures
Tous ces remords vont s'oublier,
On avait tort
Je t'aime encore si fort, non pas sans toi
Je ne la vivrais pas cette vie là
Si tu me reprenais dans tes bras
On pourrai reconstruire tout ça, non, non, non, non
Pas sans toi
Ce serai comme renier ma vie, ma vie
Ce serais comme étouffer un cri
Si j'ai tort éloigne toi, si tu m'aimes attends moi
Sèche tes pleurs, refais moi ce sourire, celui qui ne me fais pas vieillir
Ni mon âme ni mon cœur
Je t'aime encore si fort

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Balada do Outuno

Mais uma vez o Zeca nesse inesquecível concerto no Coliseu dos Recreios em Lisboa, aqui cantando ao jeito do Fado de Coimbra

Águas e pedras do rio

Meu sono vazio
Não vão acordar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Águas do rio correndo
Poentes morrendo
P'ras bandas do mar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar

Para ouvir e ver este tema clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

sexta-feira, 30 de maio de 2008

A valsa dos amantes

Jorge Fernando é uma voz que nos toca, cante o que cantar, pode ser fado, que ele é um fadista de mãos cheia, um viola magnífico e ... é um poeta.

Que é isso de se dizer que existem poetas de fado ? provavelmente para amesquinhar quem escreve letras para serem cantadas em tom de fado.

É mentira, existem poetas que fazem poemas de sentir, outros não. Jorge Fernando faz poesia como canta, com a Alma



Há um sorriso pequeno nos lábios que amei
faz tempo que te não via e ao ver-te pensei
estás mudada, estou mudado
e dos jovens que um dia se amaram nasceu este fado


Há um sorriso pequeno no homem que eu sou
iniciámos o amor quando o amor nos chegou
não me esqueço, não te esqueças
que inocentes,escondidos,escondemos
o amor feito ás pressas

Não penses que te vejo como outrora
a vida esgota a vida hora a hora,
o tempo gasta o tempo e marca a gente,
o espelho mostra como eu estou diferente
não estou novo não sou novo
mas não peças que a vida te apague do fundo de mim

Há um sorriso pequeno nos olhos dos dois,
há uma dúvida triste que existe e depois
fico a espera,estás a espera
mas a voz não se atreve e uma lagrima em mim desespera

Não penses que te vejo como outrora
a vida esgota a vida hora a hora
o tempo gasta o tempo e marca a gente
o espelho mostra como eu estou diferente
não estou novo não sou novo
mas não peças que a vida te apague do fundo de mim

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Quiereme mucho


Falar de Ibrahim Ferrer é referir um dos maiores cantores cubanos, hoje já falecido, mas felizmente que existem estes documentos para que o possamos recordar.


Quiéreme mucho, dulce amor mío

que amante siempre te adoraré
Yo con tus besos y tus caricias
mis sufrimientos acallaré

Cuando se quiere de veras
como te quiero yo a ti
es imposible mi cielo
tan separados vivir

Cuando se quiere de veras
como te quiere yo a ti
es imposible mi cielo
tan separado vivir..tan separado vivir

Yo con tus besos y tus caricias
mis sufrimiento acallaré

Cuando se quiere de veras
como te quiero yo a ti
es imposible mi cielo
tan separados vivir

Cuando se quiere de veras
como te quiere yo a ti
es imposible mi cielo
tan separado vivir..tan separado vivir.


para ver e ouvir clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui