Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

terça-feira, 4 de março de 2008

Cavalo à solta

Fernando Tordo nasceu em 29 de Março de 1948, está portanto a dias de fazer 60 anos, parecendo "quase" impossível, estar tanbém a fazer 44 anos de carreira.
Durante largos anos fez parceria com o grande poeta José Carlos Ary dos Santos, e este Cavalo Solta (uma das canções da minha vida) é um exemplo entre muitos, dessa produção conjunta criado em 1971.
Depois da morte de Ary dos Santos, alguns terão pensado que seria o fim de Fernando Tordo, enquanto artísta. Puro engano o grande talento dele impôs-se e continuou o seu caminho com muitas coisas belíssimas.

Minha laranja amarga e doce
Meu poema feito de gomos de saudade
Minha pena pesada e leve
Secreta e pura
Minha passagem para o breve
Breve instante da loucura
Minha ousadia, meu galope, minha rédia,
Meu potro doido, minha chama,
Minha réstia de luz intensa, de voz aberta
Minha denúncia do que pensa
Do que sente a gente certa
Em ti respiro, em ti eu provo
Por ti consigo esta força que de novo
Em ti persigo, em ti percorro
Cavalo à solta pela margem do teu corpo
Minha alegria, minha amargura,
Minha coragem de correr contra a ternura
Minha laranja amarga e doce
Minha espada, poema feito de dois gumes
Tudo ou nada
Por ti renego, por ti aceito
Este corcel que não sossego
À desfilada no meu peito
Por isso digo canção castigo
Amêndoa, travo, corpo, alma
Amante, amigo
Por isso canto, por isso digo
Alpendre, casa, cama, arca do meu trigo
Minha alegria, minha amargura
Minha coragem de correr contra a ternura
Minha ousadia, minha aventura
Minha coragem de correr contra a ternura
Minha alegria, minha amargura
Minha coragem de correr contra a ternura
Minha ousadia, minha aventura
Minha coragem de correr contra a ternura
Minha alegria, minha aventura
Minha coragem de correr contra a ternura

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>> aqui


Nenhum comentário: